Grupo de extrema-direita ameaça Boulos e Sâmia Bomfim

Ontem (9), internautas ficaram chocados com a criação de um evento no Facebook anunciando um bloco de carnaval autodenominado “Porão do DOPS”, em São Paulo. A iniciativa foi da página “Direita Brasil”, que ilustrou o evento com uma foto do Coronel Brilhante Ustra, em clara apologia à tortura, e anunciou “atrações” como “marchinhas opressoras”, “opressão” e “cerveja”.

evento no Facebook do bloco "porão do DOPS"

Imediatamente, Sâmia Bomfim, vereadora do PSOL, denunciou em suas redes o absurdo. De acordo com a constituição, apologia à tortura e a regimes ditatoriais é crime. Portanto, o autodenominado bloco não tem nada a ver com carnaval. Como membra da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, Sâmia anunciou que tomará as medidas cabíveis para impedir tal atrocidade.

Entretanto, nesta quarta-feira (10), o mesmo grupo de extrema-direita redobrou suas bravatas. Como se vê nesta imagem, eles lançaram no Facebook uma enquete a respeito do local para a realização do bloco. E sugeriram realiza-lo em frente à residência ou da vereadora Sâmia Bomfim, ou de Guilherme Boulos, líder do MTST e uma das maiores referências atuais da esquerda brasileira.

imagem publicada pelo movimento "Direita São Paulo"

Este tipo de tentativa de ameaça e de intimidação não vingará. Medidas cabíveis, no âmbito jurídico e social, serão tomadas tanto em relação ao pretenso bloco de exaltação da intolerância e da tortura, quanto no tocante às ameaças contra Boulos e Sâmia.

Fascistas não passarão!

Outras notícias