Sâmia Bomfim

  • Educação

30M – Segundo ato contra os cortes na educação é mais expressivo

Estudantes voltam às ruas para protestar contra os retrocessos do Governo Bolsonaro.

Os estudantes voltaram às ruas no dia 30 de maio. Depois da expressiva manifestação do dia 15, Bolsonaro e o ministro da Educação, Abraham Weintraub, tentaram desqualificar os atos e ainda chegaram ao cúmulo de divulgar uma nota pedindo para que pais e alunos denunciassem a divulgação dos protestos.

Não deu certo! O segundo ato contra os cortes na Educação foi maior, mais expressivo e mostrou que os estudantes estão atentos, unidos e articulados para derrotar os desmandos desse governo.

Os atos ocorreram em mais de 150 cidades brasileiras, com milhares de secundaristas, universitários, pós-graduandos, professores e trabalhadores. As capitais, como de costume, reuniram mais gente. Rio de Janeiro e Belo Horizonte superaram o marco de 120 e 170 mil pessoas respectivamente.

Em São Paulo, o ato começou por volta das 16h, no Largo da Batata, em Pinheiros, subiu a Avenida Rebouças e finalizou na Paulista, por volta das 21h, contabilizando mais de 150 mil pessoas.

Bolsonaro faz de conta que não percebeu, mas é muito claro o recado que os estudantes estão dando a esse governo: ou os cortes na Educação são revogados ou o Brasil vai parar.

Essa luta multitudinária da educação agora tem um encontro marcado com a mobilização da classe trabalhadora organizada, no que promete ser uma histórica greve geral em defesa dos direitos, da aposentadoria e dos empregos, em 14 de junho em todo o Brasil.

Ao mesmo tempo, a luta educacional deverá continuar se desenvolvendo pela base das universidades e escolas, auto-organizada, com a rebeldia típica da juventude que tem em suas mãos o potencial de virar a maré no Brasil.

É hora de mobilizar, sempre e cada vez mais, pra derrotar o governo e seus projetos.

Diga NÃO
à Reforma da Previdência

A reforma da previdência está tramitando na Câmara Federal e só a pressão do povo organizado será capaz de derrotar o projeto. Queremos espalhar essa luta por todo o estado de São Paulo. Assine o abaixo-assinado, abra um comitê doméstico contra a reforma da previdência e junte-se a nós nessa importante batalha em defesa dos direitos do povo brasileiro.

0 assinaturas
0 comitês
0 cidades
Quero participar

Conheça a deputada
Sâmia Bomfim

Sâmia Bomfim tem 29 anos, foi vereadora de São Paulo e, atualmente, é deputada federal pelo PSOL. Elegeu-se com 250 mil votos, sendo a mais votada do partido e a oitava mais votada de todo o estado de São Paulo. Seu mandato jovem e feminista levanta bandeiras que a maioria dos políticos não tem coragem de levantar. Ela é linha de frente no enfrentamento do conservadorismo e na oposição aos desmandos do governo Bolsonaro, defendendo sempre a maioria do povo.

Nossas bandeiras
na Câmara Federal

  • Lutar para ampliar e garantir os direitos das mulheres.
  • Lutar contra a reforma da previdência e a retirada de direitos dos trabalhadores.
  • Defender a educação pública e os professores.

Ler mais