Sâmia Bomfim

  • Governo Bolsonaro

Sâmia e PSOL denunciam esquema de corrupção de Bolsonaro para compra de apoio político

R$ 3 bilhões em emendas para base do governo no Congresso. “Bolsolão” financiou a compra de tratores com preços superfaturados.

A bancada do PSOL na Câmara protocolou nesta segunda-feira (10) uma representação no Ministério Público Federal (MPF) contra o presidente Jair Bolsonaro, o ministro Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e o diretor da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Marcelo Pinto. O motivo é o uso ilegal de recursos públicos para ampliação da base governista em esquema denunciado pelo jornal O Estado de São Paulo.

Em plena crise sanitária e econômica deflagrada pela má gestão da pandemia no Brasil, a reportagem do Estadão revelou um esquema montado pelo governo federal, no final de 2020, para aumentar sua base de apoio no Congresso. Criou um orçamento paralelo de mais de R$ 3 bilhões em emendas, boa parte delas destinada à compra de tratores e equipamentos agrícolas por preços até 259% acima dos valores de referência.

A reportagem do Estadão evidencia um verdadeiro atropelo das leis orçamentárias, regras legais e da própria Constituição Federal. “Para além disso, tem o objetivo de dificultar o controle do Tribunal de Contas da União (TCU) e da própria sociedade. Contrariando princípios administrativos consagrados, os acordos para direcionar o dinheiro não são públicos e não têm transparência. Ou seja: ganha quem apoia o governo”, afirma a bancada no documento.

A deputada federal Sâmia Bomfim lembra que estamos vivendo uma crise sem precedentes no Brasil, por conta da pandemia da Covid-19 e da gestão irresponsável do governo federal. “Não temos auxílio emergencial para quem mais precisa, não temos vacina para a população. O “Bolsolão” (como está sendo chamado o escândalo de corrupção) de Bolsonaro entrará pra lista dos crimes perversos desse governo”, disse a parlamentar.

Conheça a deputada
Sâmia Bomfim

Sâmia Bomfim tem 30 anos, foi vereadora de São Paulo e, atualmente, é deputada federal pelo PSOL. Elegeu-se com 250 mil votos, sendo a mais votada do partido e a oitava mais votada de todo o estado de São Paulo. Seu mandato jovem, feminista e antifascista levanta bandeiras que a maioria dos políticos não tem coragem de levantar. Ela é linha de frente no enfrentamento do conservadorismo e na oposição aos desmandos do governo Bolsonaro, defendendo sempre a maioria do povo.

Nossas bandeiras
na Câmara Federal

  • Lutar pelo impeachment de Bolsonaro.
  • Lutar para ampliar e garantir os direitos das mulheres.
  • Defender as vidas, os empregos e os direitos das brasileiras e dos brasileiros diante da pandemia de Covid-19.

Ler mais