Entenda as manifestações contra a Portaria 7779

Na semana retrasada, a prefeitura emitiu a portaria nº 7779 de 27 de Setembro de 2017, que trata de reduzir o número de professores módulo, profissionais que tem como papel substituir os titulares em caso de faltas, e também de desenvolver atividades pedagógicas nas escolas. A prefeitura alega que esta readequação é necessária para a "nova realidade do município".

Apesar do poder público afirmar que não haverá demissões de professores, não existe garantia disto. Na verdade, a implementação da portaria institui cerca de 2000 docentes sem qualquer vínculo com as escolas em que lecionam, prejudicando a qualidade do ensino e condições de trabalho. Contudo, este ataque à educação pública não é um fato isolado na gestão Doria, haja vista o escândalo da merenda, o impasse da convocação dos professores aprovados em concurso, o fechamento de creches e bibliotecas, etc. João Doria quer aplicar nas escolas da rede municipal o mesmo modelo que Geraldo Alckmin e o PSDB implementaram nas escolas da rede estadual. Não podemos permitir!

Diante desde cenário e da postura problemática adotada pelo SINPEEM, que não se mobilizou em defesa dos direitos dos professores, o Convoca Já e o nosso mandato realizaram, no último Sábado, uma plenária da educação no sentido de organizar a resistência contra a Portaria. Estiverem presentes: professores, familiares de alunos e gestores da rede municipal. Um dos encaminhamentos do espaço foi um ato para o dia seguinte, Domingo às 12h, em frente à casa do prefeito João Doria.

Na ocasião, o movimento foi recebido por assessores do prefeito, que encaminharam uma reunião para o dia seguinte (2 de outubro) com o secretário de educação, Alexandre Schneider. No entanto, no horário marcado, tanto o nosso mandato, quanto a comissão de professores foram informados que o secretário não estava no local da reunião.

A partir desse fato, voltamos para o endereço de Dória na noite de ontem. E, novamente, fora encaminhado uma reunião com o secretário de educação e o de relações governamentais. Acontecerá hoje às 20h na prefeitura.

Não aceitaremos essa postura anti-democrática da gestão Doria, queremos a revogação imediata da portaria!

Outras notícias