Sâmia torna-se a líder partidária mais jovem da história da Câmara

Sâmia Bomfim chamou a atenção em 2017. Em seu primeiro ano de mandato como vereadora de São Paulo, construiu um trabalho inovador, pautado na mobilização, no uso das redes sociais e no contato direto com a sociedade.

A jovem vereadora feminista destacou-se também nos enfrentamentos com o executivo, como na ocasião em que desmascarou a “ração humana” (farinata) de João Doria, e com a bancada conservadora, sendo um contraponto permanente à atuação de Fernando Holiday (MBL/DEM).

Em 2018, Sâmia Bomfim terá um novo desafio: assumir a liderança da bancada do PSOL na Câmara Municipal. Em 2017, a função foi desempenhada por Toninho Vespoli. Dessa forma, Sâmia será a líder partidária mais jovem da história da Câmara Municipal.

“É uma grande responsabilidade. Irei assumir a tarefa atuando com coerência e combatividade como fiz em meu primeiro ano de mandato. Tenho orgulho de não me adaptar aos acordões da Câmara e de não sair das ruas, das mobilizações.”, disse a vereadora.

Para o ano que vem, segundo Sâmia, a prioridade do PSOL, em escala nacional deverá ser a mobilização contra a reforma da previdência de Temer. Em São Paulo, o partido continuará atendo às movimentações de João Doria e Geraldo Alckmin, e apoiando os diversos movimentos de luta pela educação, saúde, cultura, moradia, direitos humanos, direitos das mulheres, negros e LGBTs.

Segundo a vereadora, “o mais importante de 2018 serão as lutas dos trabalhadores, das mulheres, de todas e todos que querem uma São Paulo e um Brasil menos injusto. Como líder do PSOL na Câmara Municipal, estarei ao lado dessas pessoas”.

Outras notícias